Acupuntura na gestação

A gravidez é um momento único e muito especial na vida da mulher, mas junto com ela alguns sintomas podem provocar desconfortos, tanto físicos quanto emocionais. Ansiedade, azia, dores nas costas, inchaço nos pés e nas pernas são apenas alguns deles.

As mudanças no corpo da mulher são tão significativas que a obrigam a ajustar constantemente sua postura, sua alimentação, seus horários de sono, sua capacidade de trabalho, seu humor e seu bem-estar. Essas são as primeiras grandes lições da maternidade: a paciência exigida pela espera e a capacidade de adaptação exigida pelas constantes mudanças.

O que pode te ajudar diante de tantas mudanças?

A principal prática da medicina tradicional chinesa, a acupuntura pode auxiliar em todo esse processo de mudança, pois tem como objetivo ativar pontos que estimulam e liberam substâncias e hormônios da própria paciente, para cuidar desde enjoos às oscilações emocionais, passando por dores gerais, inchaço e alterações no sono ou no funcionamento do intestino, dentre outros.

Usar qualquer medicamento na gravidez é sempre motivo de insegurança, principalmente nos três primeiros meses da gestação, e como alternativa para aliviar eventuais desconfortos, a acupuntura pode ser extremamente benéfica durante esse período.

A acupuntura pode ser empregada em qualquer fase da gravidez, com a única preocupação de ser realizada por um acupunturista especializado e experiente, que conheça os pontos que não podem ser acionados.

A quantidade de sessões depende de cada caso e, muitas vezes, já nas primeiras sessões a grávida pode ter o seu bem-estar de volta. Afinal, a gestação tem que ser prazerosa, curtida. Não pode ser considerado “normal” passar por nove meses de sofrimento!