Gua sha

Gua sha

É uma técnica que consiste em utilizar a raspadura terapêutica por meio de pedra de jade, colher de porcelana, pires, chifre de búfalo e outros meios, para através de estímulos em áreas específicas produzir efeitos locais e restabelecer as funções orgânicas, podendo ainda ser utilizada como método diagnóstico. A técnica consiste basicamente em massagear a região, combinando a raspagem do objeto na área trabalhada.

Este objeto, como a pedra de jade, é esfregado simultâneas vezes sobre a região, permitindo o aumento da circulação sanguínea e estimulação sensorial do maior órgão do corpo humano, a pele. É usado com o auxilio de um óleo anti-inflamatório para ajudar na raspagem até haver uma hiperemia local, a área com desequilíbrio energético apresenta além da hiperemia uma pigmentação mais profunda que indica uma estagnação energética dos meridianos e de fluidos vitais. Se não ocorrer a pigmentação, entende-se pela MTC que a energia vital flui naturalmente pelo corpo. O paciente não sente dor durante ou após o tratamento, e a pele em si, não fica lesada. A pigmentação geralmente desaparece entre 2 a 5 dias, sem deixar vestígios.

Os efeitos benéficos se devem a atuação simultânea na pele, nos tecidos conjuntivos, no sistema linfático, nos músculos e vasos sanguíneos. O simples ato de raspar tem efeitos tão benéficos como a massagem, a moxabustão, a drenagem linfática, oxigena e estimula o sistema imunológico. O paciente sente mudanças imediatas na rigidez, dor, restaura a mobilidade, entre outros, e processos metabólicos normais também são restaurados através do transporte de fluidos e nutrientes aos tecidos. A técnica promove a circulação e melhora a micro circulação, estimula o metabolismo, elimina toxinas do corpo, além de fortalecer o sistema imune e por isso é indicada para tratar dores musculares, toxidade no sangue, sinusites, enxaquecas, dentre outras patologias.