Ansiedade

Ansiedade

Pequenas preocupações do seu dia a dia lhe causam mal-estar e sofrimento?

Quando você tenta se distrair das preocupações saindo com amigos ou conversando com familiares, mesmo assim não consegue deixar de sentir mal-estar?

Você tem crises súbitas e intensas de mal-estar, nas quais sente falta de ar e o coração acelerado?

Você se sente na maior parte do tempo preocupado com possíveis doenças que possam te causar mal-estar?

Você enfrenta, com sofrimento acima do normal, situações que, para outras pessoas, seriam fáceis, como andar de metrô ou viajar de avião? E você se priva dessas situações, que seriam normais para os outros, por medo?

Ser foco de atenção, como ao falar em público, é uma das piores situações que existem para você?

Você já perdeu uma oportunidade, como um emprego, por ser incapaz de conversar com desconhecidos?

O corpo humano tem uma estrutura que o prepara para agir imediatamente diante de um perigo real ou imaginário, situações altamente estressantes. Esta reação ao stress é chamada de reação de preparo para fuga ou luta. Ou seja, a ansiedade é uma reação normal do ser humano diante de situações que podem provocar medo, dúvida ou expectativa. Quando esse sentimento persiste por longos períodos e passa a interferir nas atividades do dia a dia, a ansiedade deixa de ser natural e passa a ser motivo de preocupação. Então se a maioria das respostas para as perguntas acima foi sempre ou quase sempre, devemos ficar atentos.

Existe uma diferença entre estar ansioso e ser ansioso. Quando você está ansioso, esse período de ansiedade é temporário e logo passa quando os problemas são resolvidos. No entanto, se você é ansioso, a ansiedade é como uma sensação constante e intensa que não te deixa em paz. Esse tipo de ansiedade pode ser classificado como um transtorno mental e precisa ser diagnosticado e tratado com seriedade por um profissional qualificado, para que a pessoa recupere a sua qualidade de vida.

Ansiedade – Tratamento pela Medicina Chinesa

A Medicina Tradicional Chinesa (MTC) é considerada uma prática milenar, que faz uso de várias técnicas, dentre elas, a acupuntura para a melhora do quadro clínico das doenças. A acupuntura visa prevenir e tratar doenças através do equilíbrio das energias circulantes no corpo, pois segundo esta filosofia, um organismo com energia equilibrada não adoece. A acupuntura busca deixar o corpo e a mente em harmonia, esses estímulos são feitos através de canais conhecidos como meridianos de energia que correspondem às linhas imaginárias traçadas percorrendo todo o corpo, ligando órgãos e vísceras por onde trafegam a energia corporal conhecida na MTC como Qi.

A ansiedade mexe com a homeostase do organismo causando desequilíbrios hemodinâmicos comprometendo a sua funcionalidade. Para a MTC, a ansiedade é entendida como uma desarmonia da mente, podendo ser por uma situação de excesso, insuficiência ou estagnação do Qi ou até mesmo de Xue (sangue) no coração ou em outro órgão que pode afetá-lo. Segundo a filosofia oriental, o coração abriga a mente, consequentemente, os distúrbios relacionados à mente são resultantes de uma desarmonia ou desequilíbrio do coração, como é o caso da ansiedade. A sintomatologia de um indivíduo que apresenta ansiedade é caracterizada com insônia, dores de cabeça, cansaço, irritabilidade, desanimo, falta de concentração. Além disso, podem ainda, dependendo do nível, apresentar hipertensão arterial, má circulação, prisão de ventre, alterações no sangue, dores musculares e problemas de pele.

Antes de iniciar o tratamento, na primeira sessão, os pacientes são submetidos a uma anamnese, que consiste em perguntas como queixas, dores e relatos dos pacientes, além de observações de face, língua e pulso, com o intuito de coletar dados para caracterização de cada indivíduo, pois, segundo a MTC, não é ideal conferir tratamentos iguais para indivíduos diferentes, uma vez que cada indivíduo é único e deve ser tratado segundo as suas necessidades e sintomatologia.

Portanto a utilização de pequenas agulhas que são inseridas suavemente em pontos específicos do corpo são capazes de regular as funções que estão em desequilíbrio, pois a acupuntura promove efeitos como a liberação de substâncias na circulação sistêmica, de forma a proporcionar aos pacientes relaxamento muscular e psicológico; diminuição da frequência cardíaca e das percepções desconfortáveis de medo e insegurança; e melhora do sono e da qualidade de vida. Assim como a psicologia, a acupuntura entende que corpo e mente estão integrados, além disso, a ansiedade é um quadro que mostra tal interação, uma vez que possui sintomas tanto físicos como psicológicos.

Para potencializar o tratamento com acupuntura – e em alguns casos também utilizado separadamente e com eficácia –, temos a técnica da auriculoterapia, que usa pontos do pavilhão auricular, onde cada ponto tem relação direta com um ponto cerebral, o qual, por sua vez, está ligado pela rede do sistema nervoso a determinado órgão ou região do corpo, comandando suas funções. Ou seja, estímulos em pontos específicos proporcionam o equilíbrio físico e emocional do corpo.

Outro auxiliar no tratamento são os florais de Bach, pois agem na causa dos sintomas da ansiedade, ajudando a controlar as emoções e restaurando o equilíbrio da mente. Mas, para saber o tipo de essência floral mais indicado para cada situação, o ideal é sempre se consultar com um especialista no assunto, para que ele possa fazer uma anamnese completa e detectar com precisão o problema de cada paciente. Os Florais de Bach para ansiedade tratam o indivíduo em primeiro lugar, e não o transtorno em si, pois eles agem na causa dos sintomas da ansiedade aguda, ajudando a controlar as emoções e restaurando o equilíbrio da mente.

A Medicina Tradicional Chinesa dispõe de estratégia própria para o tratamento da ansiedade, que consiste na identificação e avaliação das causas, seguida de um programa terapêutico abrangente, ajustado ao diagnóstico adequado ao paciente. Ou seja, a principal vantagem da Medicina Chinesa no tratamento da ansiedade é a procura da eliminação da causa, assegurando resultados sustentáveis e duradouros.

Ansiedade e nutrição

Outro aliado no combate à ansiedade é a boa alimentação. Alguns nutrientes presentes em alimentos, podem auxiliar na produção de serotonina, substância responsável por sensações de bem-estar e calma, mas que tem sua produção diminuída, em situação de estresse.

O estado ansioso pode nos levar a busca incessante por alimentos que imaginamos nos acalmar, especialmente por aqueles ricos em açúcar, sal, farinha branca e gorduras trans (quem nunca foi orientado a tomar água com açúcar quando estava nervoso?). Porém, esse tipo de alimento, embora levem ao estado de calma durante o consumo, pode a longo prazo, piorar o quadro ansioso, além de favorecer a longo prazo o desenvolvimento de doenças.

Portanto para ajudar a combater a ansiedade, pesquisas indicam que uma alimentação rica em vegetais, frutas, legumes, grãos integrais e proteína magra, podem ajudar a gerenciar a ansiedade de forma natural. Como por exemplo a castanha do pará que é rica em selênio, nutriente que melhora o humor e reduz a inflamação, sementes de abóbora, por ser uma excelente fonte de potássio, que podem ajudar na regulação do equilíbrio de eletrólitos e gerenciamento da pressão arterial, peixes, como salmão, cavala, sardinha, truta e arenque, são ricos em ômega-3, substância que ajuda na função cognitiva, melhorando a saúde mental, os ovos que contêm triptofano, aminoácido que ajuda a criar a serotonina, um neurotransmissor que ajuda a regular o humor, o sono, a memória e o comportamento, dentre outros alimentos que podem ajudar no controle da ansiedade. Mas lembre-se que a ajuda de um especialista capaz de fazer um diagnóstico preciso e recomendar o melhor tratamento é sempre a melhor opção.

Deixe seu comentário: